Conferência debate segurança alimentar e nutricional

10 de junho de 2019Texto: Comunicação PMBSecretaria de Agricultura e Meio Ambiente

Na última semana, aconteceu em Bituruna a 3ª Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). O evento reuniu, em sua maioria, autoridades, agricultores, profissionais das áreas da saúde e da educação, além de representantes de outros setores. Realizado pelo Comsea (Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional), foi debatido o tema “Comida de Verdade no Campo e na Cidade: O que temos e o que queremos?” através dos eixos: Alimentação como princípio de existir; Desafios e possibilidades na construção da política pública; A geografia da fome e o desperdício de alimentos.

 “A poder público já realiza diversas ações que contribuem direta e indiretamente para o fortalecimento da segurança alimentar e nutricional, como o projeto Mais Pinhão, de incentivo da produção do pinhão, projeto Renascente, de proteção de nascentes, as atividades no Reciclinho, que evitam que muito lixo seja jogado na natureza e polua o solo e as águas, além das audiências públicas sobre o uso de agrotóxicos para estabelecer legislações municipais sobre o assunto”, destacou o prefeito de Bituruna, Claudinei de Paula Castilho, na sua fala durante a abertura do evento. Em seguida, a presidente do Comsea, Tânia Nalon, declarou a conferência aberta e agradeceu todos os que colaboraram para o evento e tem se preocupado com o tema no dia a dia, ajudando o conselho a crescer.

As palestras apresentaram as políticas públicas de Bituruna e na região em prol da agricultura familiar, responsável por 70% da alimentação que chega nas mesas das famílias biturunenses. O diretor de Meio Ambiente, da Prefeitura de Bituruna, Fábio Cró, mostrou as atividades do projeto Renascente, que projete nascentes em propriedades rurais de Bituruna, proporcionando mais segurança de consumo para os moradores, além de orientar sobre cuidados como a não utilização de agrotóxicos próximo a áreas de nascentes e a preservação da mata ciliar. O coordenador do Projeto HF do Vale do Iguaçu, José Eustáquio Pereira, apresentou o incentivo à agricultura orgânica e a garantia da comercialização da produção, oferecendo alimentos de qualidade e gerando renda. Encerrando, o nutricionista Ageu Padilha de Quadros, falou sobre os contrastes alimentares da atualidade, como obesidade e desnutrição, além da importância da nutrição preventiva.

Presenças: Vice prefeito de Bituruna, Rodrigo Marcante, representante da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, Carlos Razera; representante do Conselho Regional de Segurança Alimentar e Nutricional Clemente Scistowski; chefe de Escritório Regional da Emater, Cleacir Dall Agnol, vereador João Padilha, secretária de Desenvolvimento Social, Adriana Nhoatto, e secretário de Governo, Evandro Nunes.


 
Compartilhe:

Prefeitura Municipal de Bituruna 2019. Todos os Direitos Reservados.