PREOCUPAÇÃO: Casa Familiar de Bituruna pode fechar até 2017

20 de julho de 2015Texto: Imprensa PMBSecretaria de Educação e Cultura

Nesta segunda-feira (20), o prefeito Claudinei de Paula Castilho participou de uma importante reunião na Casa Familiar Rural de Bituruna, que corre o risco de ser fechada em 2017. Motivo: corte de verbas do Governo Estadual.

Segundo informações veiculadas pelo jornal Gazeta do Povo, o corte de verbas confirmado na última semana pelo governo do Paraná vai fechar imediatamente 20 das 42 casas familiares rurais do estado, alerta a Arcafar Sul, entidade que gere as escolas na região. Trata-se das unidades que oferecem ensino médio com qualificação em agricultura, onde filhos de produtores completam o ensino médio.

As medidas de contenção de gastos do governo afetam também as outras casas familiares – que oferecem diploma de técnico. No entanto, essas unidades continuarão funcionando para formar as turmas que acabam de ingressar na rede (até 2017), informa a entidade. Este é o caso da Casa Familiar de Bituruna.

Na reunião da manhã de hoje, o prefeito Claudinei reiterou o compromisso de lutar com todas as forças possíveis para evitar o fechamento da Casa Familiar Rural de Bituruna, uma das mais antigas do Paraná, cujas atividades se iniciaram no ano de 1997. “Quarta-feira agora teremos uma reunião em Curitiba com a secretária da educação e o secretário de agricultura, mas precisamos unir forças para evitar o pior” disse.

Documento: A reunião rendeu a formalização de um documento, que foi assinado por todos e será encaminhado a todos aqueles que possam contribuir para evitar o fechamento da Casa Familiar Rural de Bituruna e de outras espalhadas pelo Paraná. Para o prefeito Claudinei, é hora de pedir ajuda aos deputados e políticos que tenham influência junto ao Governo do Estado.

Depoimentos: O aluno Vinicius dos Reis, que faz o curso técnico na Casa Familiar Rural de Bituruna, demonstrou preocupação. “Queremos que mais pessoas aprendam o que nós estamos tendo a oportunidade de aprender...  Essa escola é como uma família e não pode acabar” disse o jovem. A agricultora Lúcia de Castro, que reside no Assentamento 12 de Abril, disse, quase emocionada, que seus quatros filhos já estudaram na escola. “Sonho em ver meu neto estudando aqui”  afirmou a agricultura.

Presenças: Também participaram da reunião o secretário de educação, professor Gerson Luis Lanzarini; a diretora do CESB, professora Maria G. Dóro; o secretário de agricultura, Mário Zampieron; o coordenador da Casa Familiar Rural de Bituruna, Jorge Renato Zamulak; os vereadoresAmélio Domingos Zamboni, Leomar Schllosser e José Constantino de Lara Ribas; o presidente da Associação da Casa Familiar Rural, Valter Batista de Oliveira, pais dos estudantes, alunos e professores da instituição.  


 
Compartilhe:

Prefeitura Municipal de Bituruna 2018. Todos os Direitos Reservados.