Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa: Maioria de chamadas para serviço de proteção a idosos denuncia violência

15 de junho de 2013Texto: Assessoria de Imprensa

Das 3.594 consultas registradas pelo Disque Idoso Paraná no ano passado, quase 85% referem-se a atos de violência e a maioria ocorre dentro de casa ou são provocados por parentes das vítimas. O Conselho Estadual dos Direitos do Idoso (Cedi) e o Governo do Paraná, em parceria com entidades da sociedade civil, organizam neste sábado (15/06) divulgação e atividades sobre o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa.

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, responsável pelo Disque Idoso informou que, do total de chamadas, 3.031 são denúncias de violência. Negligência ou abandono pela família corresponderam a 30% das ligações e o mesmo percentual se refere a agressões verbais, psicológicas, abusos e discriminação.

Agressão física, inclusive por uso de substância psicoativa, foi registrada em 16% das ligações; apropriação indébita de valores, cartões de benefícios, aposentadoria e propriedade, em 13%; cárcere privado, em 3%; e ameaça de morte em 3%. Atendimentos inadequado em bancos, postos de saúde, hospitais e instituições de permanência para idosos foram denunciados em 5% dos telefonemas ao serviço.

O restante dos atendimentos, pouco mais de 15%, refere-se a orientações sobre as formas de acesso a serviços e atendimentos. Pelo telefone 0800-410001, o serviço é gratuito e extensivo a toda a sociedade.

DATA – Nas ações de sábado, será enfocado o papel das famílias. “A maior parte das denúncias registradas contra as pessoas idosas pelo Disque Idoso Paraná é praticada pelos familiares: cônjuges, filhos, netos, noras, genros, sobrinhos e outros parentes”, afirma a secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Maria Tereza Uille Gomes.

Instituído em 2006, pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência à Pessoa Idosa, o dia específico para o tema foi criado para conscientizar sobre a existência dessa violência, formas de combate e os mecanismos de denúncia, conforme explicou a presidente do Cedi/Paraná, Bernadete Dal Molin Schenatto.

Ela destaca que a violência presente no contexto social, familiar e institucional não pode ser vista como normal. “É preciso resgatar atitudes de convivência que respeitem a peculiaridade de cada cidadão, e também a da pessoa idosa, cujo grau de sofrimento e de vulnerabilidade se potencializa em função da complexidade de viver por muitos anos”, destaca a presidente do Cedi.

O Cedi/PR reúne instituições governamentais e não governamentais. Secretarias estaduais e entidades de classe se prepararam para informar servidores e público sobre a data, o serviço de disque-denúncia, e outras ações em favor de idosos.

Fonte: Agência de Notícias do Governo do Paraná


 
Compartilhe:

Prefeitura Municipal de Bituruna 2018. Todos os Direitos Reservados.